quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Governo Lula bate novo recorde de aprovação

Pesquisa CNT/Sensus mostra que 79,4% dos brasileiros aprovam a gestão do presidente

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva bateu novo recorde de aprovação, segundo a pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta quarta-feira (29). A avaliação positiva do governo chegou a 79,4%, a maior da série histórica iniciada em julho de 1998. No último levantamento, divulgado em 14 de setembro, o índice foi de 78,4%.

De acordo com o instituto Sensus, o governo de Lula só recebe avaliação negativa de 4% dos pesquisados, enquanto 15,9% dos entrevistados avaliaram a gestão como regular.

Já o próprio presidente obteve 80,7% de aprovação. O melhor resultado de Lula apareceu na pesquisa divulgada em janeiro de 2009, quando 84% dos entrevistados afirmaram que o aprovavam. Os que desaprovam o presidente, de acordo com o último levantamento, são 16,4%.

A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número 33.103/2010 no dia 24 de setembro de 2010. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. (R7.com)

Pesquisa Ibope desmente o Datafalha: DILMA tem 50%, Serra 27% e Marina 13%

Multidão no comício de Dilma realizado no Sambódromo em São Paulo na última segunda-feira (27)

A pesquisa Ibope divulgada há pouco é mais uma a desmentir o Datafolha. Ela revela Dilma com 50%, Serra, 27,% e Marina, 13%.

A soma de todos os candidatos atinge 41%, contra 50% de Dilma.

A situação da petista é melhor do que a de Lula nesta época da eleição de 2006.

Dilma tem tudo para liquidar a fatura neste domingo.

Apenas uma fato novíssimo e bombástico poderia adiar o pleito para 31 de outubro.

O Datafolha, como este blogue suspeitava, deve ter forçado a mão para ajudar Serra.

Essa pesquisa realizada pelo Ibope foi encomenda da CNI (Confederação Nacional da Indústria) e realizada dos dias 25 a 27 de setembro.

Além dos índices de Dilma, Serra e Marina ela aponta que os outros candidatos somados, incluindo Plínio, têm 1%.E que há 4% de brancos e nulos e 4% de indecisos.

(Do Blog do Rovai)

Dilma se reúne com religiosos para desmentir boatos

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, recebeu na manhã de hoje, em seu escritório político em Brasília, 27 líderes das religiões católica e evangélica. O objetivo do encontro foi desmentir os boatos que, nos últimos dias, levaram à migração de votos de eleitores cristãos para seus adversários. A candidata afirmou que se comprometeu, se for eleita, a não vai enviar ao Congresso nenhum projeto de lei para mudar a legislação em vigor sobre o aborto. Ao lado de nomes expressivos da Igreja Católica, como Gabriel Chalita (PSB), e da Igreja Evangélica, como o Pastor Manoel Ferreira (PR) e o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), Dilma voltou a declarar que professa a fé católica e não defende o aborto. “A instituição Presidência da República é laica, mas eu, pessoalmente, sou católica”, afirmou a candidata.

Nos últimos dias, intensificaram-se na internet e entre fiéis de igrejas católicas e evangélicas em todo o País boatos de que a petista seria favorável ao aborto e pretendia fechar templos. O mais devastador desses boatos, que se disseminou pela internet, atribuía a Dilma a declaração de que nem Jesus Cristo tiraria a vitória dela. “Quero dizer, em especial, que lamento a campanha difamatória que fazem contra mim dizendo que estou utilizando o nome de Cristo pra falar que nem ele me derrotaria nas urnas. Isso é um absurdo, uma calúnia, uma vilania contra mim”, afirmou Dilma. “Como cristã, jamais usaria o nome de Cristo em vão”, arrematou. Nesse momento, foi aplaudida pelas lideranças religiosas que assistiram à coletiva. (Agência Estado)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro

Momento histórico: presidente Lula discursa do pregão da BM&F Bovespa em cerimônia que marcou a capitalização da Petrobras. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Num cenário montado em pleno pregão a BM&F/Bovespa -- um dos maiores centros do capitalismo mundial -- o presidente Lula destacou a importância do processo de capitalização da Petrobras que permitirá aos cofres da companhia arrecadar US$ 69,97 bilhões (R$ 120,36 bilhões). Os recursos servirão para a empresa fazer frente aos compromissos como investimentos na exploração do petróleo e gás na camada do pré-sal e manter o plano de investimento 2010-2014. Segundo o presidente Lula, tal fato representou “a decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro”.

“A maior oferta de ações já registrada na história econômica mundial acontece nesta bolsa verde-amarela, com uma empresa em cujo nome reluz o interesse nacional: Petrobras.”

O presidente Lula destacou que “ao contrário do passado, não estamos aqui para debilitar o Estado ou alienar o patrimônio público. Um Estado fraco nunca foi sinônimo de iniciativa privada forte.” Segundo o presidente, “o que se materializa aqui é a decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro, o futuro do seu sistema produtivo, em benefício das gerações do presente e das que virão depois de nós.”

“No próximo 3 de outubro, a festa democrática das urnas coincidirá com a festa histórica dos 57 anos de existência da Petrobrás. É preciso lembrar que em nenhuma crise internacional nossa economia ficou sem petróleo. A consciência política de sucessivas gerações criou esse patrimônio público estratégico; soube defendê-lo quando esteve ameaçado; e consolida hoje um novo marco histórico com essa capitalização. O empenho extraordinário que nos levou à auto-suficiência pavimentou a descoberta dos campos do pré-sal. E comprovou, mais uma vez, a competência brasileira para explorar essa riqueza com tecnologia de ponta, sem equivalência no mercado internacional. A maior descoberta de petróleo dos últimos 30 anos permite-nos agora ampliar o canteiro de obras do presente e fortalecer os alicerces do futuro.” (Blog do Planalto)

Dilma enfatiza sua posição em defesa da vida

No debate promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a candidata à presidência Dilma Rousseff reiterou sua posição em defesa da vida. Segundo ela, o aborto é uma violência contra a mulher, mas precisa também ser discutido como uma questão de saúde pública.

“Não acredito que mulher alguma seja favorável ao aborto. Pessoalmente, não sou favorável ao aborto, mas, como presidente da República, terei de tratar a questão das mulheres pobres que usam métodos absolutamente bárbaros e correm risco de vida”, disse a candidata.

Dilma avaliou que o Brasil viveu um processo de “deterioração das famílias” durante os anos de desigualdade, desemprego e exclusão social que antecederam o governo Lula. Para a candidata, programas como Bolsa Família ajudam no fortalecimento das famílias brasileiras, e na proteção das crianças e adolescentes em situação vulnerável.

Creches
Ela renovou o compromisso com a criação de 6 mil creches, para aumentar a cobertura para crianças com idade até quatro anos e com a Rede Cegonha para atender bebês e gestantes.

“Um país sempre vai ser julgado pelo que faz pelas suas crianças e jovens. Eu tenho certeza que o fato de a gente ter tirado 28 milhões de pessoas da miséria contribuiu bastante para que as famílias protejam suas crianças”, afirmou, acrescentando que o combate ao crack é fundamental e será feito por meio de ações de prevenção e repressão.

“O Brasil teve um processo de deterioração da família. Aí tomou conta do Brasil o crime organizado, porque o Estado saiu das periferias das grandes cidades.”

Dilma abriu sua participação no debate cumprimentando a CNBB por sua histórica participação nas lutas democráticas e sociais travadas no Brasil.

(Blog da Dilma)

Lula: “Hoje o povo brasileiro é respeitado no mundo”

Vestindo uma jaqueta da Petrobras, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou durante o evento na Bovespa nesta sexta-feira em comemoração ao processo de capitalização da empresa e ressaltou o feito histórico da operação.“Eu deixo a Presidência como o presidente que participou de forma honrosa do momento mais auspicioso do capitalismo mundial”, disse Lula. “Nunca antes na historia da humanidade nós tivemos um processo de capitalização da envergadura que a nossa Petrobras está fazendo”, afirmou o presidente. Ele ressaltou o desempenho do mercado acionário brasileiro durante o seu governo. Disse que, em 2003, a Bovespa movimentava cerca de R$ 200 bilhões por ano e, agora, esse valor é de R$ 3 trilhões. Em pontos, a Bolsa marcava 14 mil pontos na época, enquanto hoje opera em cerca de 70 mil pontos. “A mudança foi extraordinária”, disse Lula. Segundo Lula, o processo de capitalização “é sinal dos novos tempos que o Brasil vive”. Ele agradeceu a Deus pelo sucesso da operação. “Quero agradecer a Deus por estarmos vivendo este momento.. Acho que Deus foi muito generoso com o povo brasileiro, que há muito tempo esperava a chance de ser respeitado no mundo como nós somos hoje.” Indiretamente, Lula também criticou o governo anterior por ter promovido privatizações de várias empresas. “Ao contrário do passado, não estamos aqui para alienar o Estado ou o patrimônio público”, disse. “É a decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro”, afirmou.

(Celso Jardim/Blog da Dilma)

"Capitalização da Petrobras foi a maior da história da humanidade”, diz Lula

Capitalização consagra o Brasil na história, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tocou a campainha de abertura dos negócios nesta sexta-feira (24) na BM&FBovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) após discursar sobre a capitalização da Petrobras. Segundo o presidente, “nunca antes na história da humanidade” houve um lançamento de ações como o da estatal brasileira.

- Nunca antes na história da humanidade houve uma capitalização como essa (...) Não foi em Londres, não foi em Nova York, mas foi aqui, em São Paulo, que consagramos a maior capitalização da história.

Ao menos R$ 120 bilhões foram captados na mega oferta que elevou a participação da União em 48% na estatal. No discurso, Lula reafirmou a importância da Bovespa na história do capitalismo, sendo acompanhado em coro pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e de Minas e Energia, Márcio Zimmermann. Segundo Lula, a descoberta da camada pré-sal foi uma “afirmação da engenharia, dos técnicos e dos funcionários da Petrobras”.

A oferta foi a maior já realizada no mundo e colocou a empresa na segunda posição entre as maiores petrolíferas, perdendo apenas para a Exxon Mobil, com valor de mercado de R$ 501,7 bilhões (US$ 290 bi).

Foram vendidos um total de 4,27 bilhões de novas ações, das quais 2,4 bilhões ordinárias (ON, com direito a voto nas assembleias da companhia) , e 1,87 bilhão de preferenciais (PN, sem direito a voto, mas com preferência na distribuição de lucros). Os números indicam que o lote extra (destinado a atender a procura intensa) foi parcialmente exercido.

A ação ordinária será vendida por R$ 29,65 e a preferencial por R$ 26,30.

(Agência Brasil)

domingo, 19 de setembro de 2010

ALMOÇO NA CHÁCARA DO CASAL DEVANIR E VEREADORA PERCÍLIA MARTINS (PRTB)


Foto nº 1 - empresário Magleano, candidato a deputado estadual Milton Zimmer (PT), vereadora Percília Martins (PRTB) e Iremar Araújo.
Foto nº 2 - empresário Magleano, deputado federal e candidato a reeleição Zequinha Marinho (PSC), ex-vereaador Devanir Martins e este blogger.

O almoço aconteceu no último sábado na Chácara do ex-vereador Devanir Martins e da sua esposa vereadora Percília Martins (PRTB), com presenças de muitos simpatizantes das candidaturas do deputado estadual Milton Zimmer (PT) e do deputado federal e candidato a reeleição Zequinha Marinho (PSC).

Podemos observar também a alegria do casal anfitrião com o grande números de pessoas que se fizeram presentes naquela ocasião, dando aos dois candidatos a deputados estadual e federal respectivamente, uma demonstração real do liderança da vereadora Percília Martins (PRTB) e do seu esposo e ex-vereador Devanir Martins.

(Fotos de Waldyr Silva)

Com 900 mil votos, Tiririca teria a maior votação do país

Com a legenda 2222, de fácil memorização, o palhaço Tiririca foi escalado como puxador de votos pelo Partido da República

O palhaço Tiririca (PR), que provoca risos e polêmica desde que suas controversas propagandas foram ao ar na TV, seria, se a eleição fosse hoje, o deputado federal mais votado em todo o país.

Pesquisa Datafolha mostra que ele obteria 3% dos votos em São Paulo, chegando a 900 mil, considerando-se a proporção de 30 milhões de eleitores do Estado.

Tiririca venceria políticos tradicionais como o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) que, assim como o também deputado Márcio França (PSB-SP), aparece na sequência, com 1% dos votos, chegando a uma estimativa de cerca de 300 mil cada um.

Tiririca teria mais votos do que Maluf teve nas eleições de 2006, quando foi o deputado mais votado em todo o Brasil, com 739 mil votos.

Divulgação
Com a legenda 2222, de fácil memorização, o palhaço Tiririca foi escalado como puxador de votos pelo Partido da República.

Em termos absolutos, em toda a história só perderia para Enéas Carneiro, morto em 2007, que nas eleições de 2002 foi anotado na urna por 1,5 milhão de eleitores.

Outras votações históricas, como a de Lula em 1986 --650 mil--, também seriam superadas. Neste caso, ressalve-se, o colégio eleitoral era menor do que o de hoje.

O interesse sobre o palhaço é tanto que, desde a semana de 15 de agosto, o Google afere mais buscas por Tiririca do que por Dilma Rousseff, José Serra ou Marina Silva. (Poder)

sábado, 18 de setembro de 2010

Vale negociará no domingo fim de greve no Canadá

Londres - A mineradora Vale vai se reunir com representantes do sindicato United Steelworkers no próximo domingo, numa tentativa de encerrar a greve dos trabalhadores nas operações em Voisey's Bay, no leste do Canadá, que já dura quase 14 meses. O governo da província de Newfoundland e Labrador nomeou um mediador independente na noite de ontem para ajudar a encontrar uma solução. A greve foi iniciada em 1º de agosto de 2009.

A rodada mais recente das negociações entre a companhia e o sindicato fracassou no dia 20 de julho, em razão de um impasse sobre a estrutura proposta para o pagamento de bonificações. A Vale disse que as exigências dos sindicatos elevariam o custo do trabalho em Voisey's Bay em 45%. Mas o representante do sindicato, Boyd Bussey, afirma que o sistema de bonificações proposto pela Vale é "inaceitável" e inferior ao que foi oferecido aos trabalhadores das operações da empresa em Sudbury, dentro de um acordo assinado no início de julho, que encerrou uma greve.

As operações da Vale em Voisey's Bay foram ampliadas durante o verão (no Hemisfério Norte) com a contratação de trabalhadores não sindicalizados. A mineradora voltou a produzir a plena capacidade, afirmou um porta-voz da companhia. As informações são da Dow Jones. (InfomineBrasil)

Advogado obtém benefício da justiça gratuita

Com o entendimento que o benefício da justiça gratuita não é limitativo e estende-se a qualquer pessoa que demonstre incapacidade financeira para arcar com as custas judiciais, a Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho concedeu o benefício a um advogado, que teve o recurso ordinário negado pelo Tribunal Regional da 3ª Região (MG), por falta de pagamento das custas recursais, a despeito de ter requerido a gratuidade de justiça.

A questão começou quando o advogado faltou a uma audiência, em que atuava na reclamação trabalhista de empregado de uma empresa mineira do setor industrial e comercial, e o juiz arquivou a ação e o condenou ao pagamento de R$ 392,03, relativo às custas do processo. Ele recorreu, mas a sentença foi mantida, e seu recurso de revista arquivado.

Pretendendo ver seu apelo julgado, ele recorreu à instância superior, em agravo de instrumento, e obteve êxito. De acordo com o relator na Sexta Turma, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, o advogado tem razão em defender que a partir do momento em que lhe foi constituída a obrigação do pagamento das custas, se tornou parte no processo e assim tinha direito ao mesmo tratamento dado às partes.

O relator esclareceu que tendo sido o advogado condenado na sentença “é óbvio que surge para ele interesse recursal, integrando-se no processo em situação peculiar, visto que além de atuar na causa como patrono de seu cliente, passa a integrar a lide, em face de pretensão e conflito próprios”. O artigo 5º, LXXIV, da Constituição assegura que “o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos”, afirmou.

Mesmo “que não haja previsão legal que instrumentalize a aplicação dos benefícios da gratuidade de justiça, ou que as normas infraconstitucionais existentes sejam deficientes, incompletas ou restritivas, não se pode negar a nenhuma pessoa carente o adequado acesso ao sistema de justiça, haja vista que a garantia constitucional tem como finalidade a promoção de direitos humanos fundamentais e dos princípios de cidadania”, manifestou o relator.

Ao concluir, o relator concedeu o referido benefício ao advogado, afastando assim a deserção do seu recurso ordinário (falta de pagamento das custas) e determinou que os autos sejam devolvidos ao TRT “para que prossiga no exame daquele recurso como entender de direito”. Seu voto foi seguido unanimemente pela Sexta Turma. (RR-19440-08.2009.5.03.0050) (Mário Correia/TST)

“O meu forte é na rua conversando com as pessoas”

Entrevistas Graças à relação inédita estabelecida com a sociedade civil, empresários e governantes de todos os espectros políticos, o governo ganhou solidez e pode implementar com sucesso as políticas públicas tão necessárias ao País, avalia o presidente Lula em entrevista exclusiva concedida ao portal IG e publicada nesta sexta-feira (17/9), lembrando que é, antes de tudo, um homem de rua:

Eu sou um homem que o meu forte, na política, não é dentro do gabinete com ar-condicionado recebendo… O meu forte é na rua conversando com as pessoas. É dali que eu extraio a minha energia, é dali que meus adversários ficam preocupados.

Na entrevista, o presidente conversou sobre a sua relação com diversos setores da sociedade brasileira, suas maiores realizações no governo, as maiores decepções, os momentos difíceis, a importância de saber falar a língua do povo e também de saber interpretar a cabeça do eleitor. Afirmou que sentirá falta da agitação do dia-a-dia do exercício da Presidência, ainda que admita ser essa rotina bastante dura.

Tem vez que você se sente sufocado. Tem vez que é tanta gente fazendo as coisas para você, que tem hora que dá vontade de gritar: “Gente, pelo amor de Deus, deixa eu respirar, deixa eu fazer alguma coisa. Deixa eu pensar”. (…) o que eu quero me livrar mais é da máquina burocrata que toma conta do presidente. (Blog do Planalto)

'Tucanos têm bico grande para falar e bico pequeno para fazer', afirma Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou os tucanos que estão acusando a petista Dilma Rousseff, candidata à sua sucessão, de envolvimento em escândalos no governo.

"Os tucanos têm bico grande para falar e bico pequeno para fazer. Eles são tão sabidos que acham que nasceram sabendo das coisas", afirmou Lula em comício em Campinas, em alusão às criticas da campanha do PSDB contra Dilma.

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, também atacou a oposição. "[São] falsos defensores da liberdade que acusam o senhor [Lula] de governar em cima de palanques, mas eles sentem falta dos que governavam em cima de tanques".

Dutra afirmou que estão criando "uma farsa" contra o partido e a campanha da ex-ministra Dilma Rousseff.

"Estão tentando construir uma farsa para impedir o que o povo brasileiro já decidiu. Não adianta farsa, nem armação. Não adianta produzir manchetes contra nós", disse Dutra.

O presidente do PT também chamou de "cabra" o consultor Rubnei Quícoli --que acusa o filho da ex-ministra Erenice Guerra, Israel, de cobrar propina para viabilizar negócios no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social)--, e disse que é de ficar indgnado que se dê crédito para alguém que já respondeu por crimes diversos.

Além de Dutra e Lula, participa do comício em Campinas a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. (Poder)

Investimentos na educação são mérito de toda comunidade, não apenas do ministro ou presidente

Presidente Lula posa para foto ao lado de alunos do Instituto de Ciências Exatas da Universidade Federal de Juiz de Fora. Foto: Ricardo Stuckert/PR

A inauguração de obras como os novos prédios da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais, entregues nesta sexta-feira (18/9) não é mérito apenas de um ministro da Educação ou do presidente da República, mas de toda a comunidade que discutiu as necessidades prioritárias do setor e fez suas reinvidicações. “Isso aqui não é obra nossa, somos apenas fios condutores”, afirmou o presidente Lula durante discurso realizado na cerimônia de entrega das obras, que incluem inauguração de novos prédios e reformas do restaurante universitário e do Instituto de Ciência Exatas (ICE), que ganhou novas salas de aula, laboratórios e centro de convivência. A UFJF conta com 2.600 alunos e recebeu investimentos de R$ 18,4 milhões num total de 65 obras.

Lula reafirmou durante a solenidade que a sociedade brasileira está cada vez mais consciente de que o País precisa ser mais do que exportador de commodities como carne, soja ou minério, que é preciso exportar também produtos com valor agregado, que exigem mais conhecimento. “Só assim o Brasil vai se tornar um País soberano, dono do seu nariz”, disse.

O presidente exaltou a relação estabelecida pelo governo com a sociedade civil, lembrando que em seu mandato foram realizadas mais de 70 conferências nacionais dos mais variados setores – de segurança pública e educação a saúde e comunicação – e que ele conversou com representantes de trabalhadores, empresários, movimento sem terra, catadores de papel, estudantes, reitores, “falando sempre a mesma linguagem, porque um político não pode ter duas caras”.

Não temos o direito de governar para nós mesmos, a proposta de educação não é para contentar o ministro ou o presidente. É preciso ter o acúmulo da comunidade criou, construiu, na área de educação e nas demais áreas.

Lula mais uma vez lembrou que foi o presidente que mais construiu universidades (14) e escolas técnicas (214) na história do País, fazendo questão de elogiar a determinação do ministro Fernando Haddad (Educação) em lutar para levar mais e mais brasileiros para as salas de aula. “Esse companheiro aqui vai passar para a história como o melhor ministro da Educação que este País já teve”, afirmou. (Blog do Planalto)

“Faz de conta que eu não vim”, diz Serra ao ameaçar deixar entrevista de TV

Irritado, o candidato à Presidência, José Serra (PSDB), se levantou na intenção de deixar o programa Jogo de Poder, da CNT. O político ficou contrariado com as perguntas da jornalista Márcia Peltier, que apresenta o programa.

Márcia questionava Serra sobre a quebra de sigilos de tucanos e pesquisas. Segundo a jornalista, a manobra teria acontecido em 2009, antes do início das candidaturas. Nesse momento, Serra subiu o tom de voz, disse que estava perdendo tempo com a entrevista e que Márcia deveria fazer a pergunta à Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência.

Candidato disse que estava em “montagem”
“Agora nós vamos falar sobre programas”. Neste momento, Serra se levantou e ameaçou sair do estúdio. “Eu não vou dar essa entrevista, você me desculpa”.

A apresentadora insistiu, mas Serra continuou irritado.“Faz de conta que eu não vim”. Quando a apresentadora perguntou o porquê, o político respondeu que o programa “não é um troço sério” e pediu para desligar as câmeras. “Apague a TV pra gente conversar (...) “porque isso aqui está parecendo montado”. “Montado para quem? Aqui não tem isso”, respondeu a apresentadora.

Serra só voltou ao estúdio e terminou a gravação depois de conversar reservadamente com a jornalista e o apresentador Alon Feuerwerker. Quando questionado por outros jornalistas sobre a cena de irritação, Serra negou e disse que estava “com estômago ruim” porque não tinha tomado café da manhã.

De acordo com a assessoria da CNT, as perguntas que incomodaram o candidato serão mantidas e o programa deve ir ao ar nesta quarta-feira (15/9) às 22h50.

As informações são do Terra.

Nota deste blog - pela entrevista acima o candidato a presidente da República José Serra já se encontra de malas prontas para ir para o GARIMPO DO ANUN.

Marcelo Crivella mantém liderança em disputa pelo Senado no Rio

Senador do PRB tem 40% dos votos; Lindberg Farias (PT) consolida segunda posição

O senador Marcelo Crivella (PRB) mantém a liderança na disputa pelo Senado no Rio de Janeiro com 40% das intenções de voto, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (18). Lindberg Farias (PT) aparece em segundo lugar, com 38% dos votos.

Se a eleição fosse hoje, os dois venceriam o pleito. Neste ano, cada Estado escolherá dois senadores.

O terceiro lugar ficou com Cesar Maia (DEM), que aparece com 27% da preferência do eleitorado. Jorge Picciani (PMDB) tem 21%.

Waguinho (PTdoB) está com 7%. Marcelo Cerqueira (PPS) tem 4%, mesmo índice apontado para Milton Temer (PSOL). Clainton (PSTU) marca 1%. Os demais candidatos não atingiram 1% dos eleitores ouvidos pelo instituto.

Eleitores decididos a votar em branco ou anular seu voto para as duas vagas ao Senado chegam a 8%. Os que declaram branco/nulo em apenas uma vaga são 14%.

A pesquisa aponta 22% de indecisos para a primeira vaga e 10% que não decidiram seus dois candidatos. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Foram ouvidos 1.273 eleitores de 30 municípios do Rio de Janeiro nos dias 13 e 14 deste mês. O levantamento foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 30.020/2010 (Folha Online)

Nota deste blog - a materia acima dar o exemplo da força do atual presidente da República Lula - quando tem tudo para eleger dois (2) senadores da preferência do mesmo.

Ibope: Dilma mantém 51% e Serra cai para 25%

Segundo a pesquisa, Dilma ganha no 1º turno. Já Marina Silva subiu de 8% para 11%

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, manteve pela terceira pesquisa consecutiva o índice de 51% de intenções de voto, segundo levantamento Ibope/Estado/TV Globo. Nas últimas duas semanas, Marina Silva subiu e Serra oscilou para baixo. O candidato do PSDB variou de 27% para 25%, patamar mais baixo desde o início da campanha eleitoral. Ele tem agora menos da metade do índice da adversária petista. Já Marina atingiu, pela primeira vez, um índice de dois dígitos no Ibope: subiu de 8% para 11%.

Os movimentos coincidem com o acirramento do debate em torno da quebra do sigilo fiscal de tucanos. Serra, pai de uma das vítimas, levou o caso ao programa eleitoral e, em debates e entrevistas, procurou vincular Dilma ao episódio. Marina também cobrou explicações e providências do governo em relação ao caso.

A pesquisa também foi feita após a revelação de envolvimento do filho da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra em um esquema de tráfico de influência que beneficiava empresas privadas com interesses no governo. O episódio provocou a queda da ministra na quinta-feira - terceiro e último dia da pesquisa.

Com esse resultado, Dilma seria eleita no primeiro turno se a eleição fosse realizada hoje, com 58% dos votos válidos - excluídos os nulos e em branco e os eleitores indecisos. A três semanas das eleições, a pesquisa mostra aumento da expectativa de vitória da petista: para 72%, ela será a sucessora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva - há duas semanas, eram 69% os que faziam essa previsão. Os que acreditam em uma vitória de Serra eram 17% e caíram para 14%.

Os índices de rejeição se mantiveram inalterados: 19% para Dilma e 26% para Serra. (AE)

Dilma aumenta vantagem e está 26 pontos à frente de Serra, mostra pesquisa

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, tem 51% das intenções de voto e aparece 26 pontos à frente de seu principal adversário, José Serra (PSDB). Serra tem 25%, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (17). Marina Silva (PV) continua em terceiro lugar, com 11% da preferência do eleitorado.

A margem de erro da sondagem é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi feita do dia 14 a 16 de setembro.

Os números divulgados hoje apontam para uma vitória da candidata do PT no primeiro turno. Brancos e nulos chegam a 4% e indecisos, a 8%.

Na simulação de um possível segundo turno, a petista também venceria. Dilma teria 56% dos votos e Serra, 31%. Neste cenário, votos brancos e nulos são 6% e indecisos são 7%.

Na última sondagem do Ibope, divulgada no dia 3 de setembro, Dilma aparecia 24 pontos à frente de Serra. Ela tinha 51% e o tucano, 27%.

A pesquisa mais recente para a disputa presidencial, publicada na quinta-feira (16) pelo Datafolha, mostrou Dilma com 51% das intenções de voto. A petista aparecia 24 pontos à frente de Serra, que tinha 27%.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores e a margem de confiança da pesquisa é de 95%. A pesquisa foi encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela Rede Globo. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) foi feito no dia 11 de setembro com o número 30271/2010. (R7.com)

Prefeitura realiza obras de melhorias na infraestrutura

Dividída em duas etapas, a Prefeitura está realizando o asfaltamento e recuperação de ruas e avenidas da cidade. Nesse primeiro momento, a prioridade é trabalhar em cima dos pontos críticos da rota das vans. Pelo menos 05 bairros serão atendidos, entre eles Nova Vida, Guanabara e Complexo Altamira, somando um total de 8,5 km de asfalto.

Após a conclusão das melhorias urbanísticas na rota das Vans, outras ruas e avenidas serão atendidas, dentre elas, o percurso que liga a Estrada de Acesso à Ferrovia ao prédio da Prefeitura. A meta na segunda etapa é construir pelo menos mais 10 km de asfalto, ainda esse ano. O investimento total nas obras de recuperação e asfaltamento está em torno de 6 milhões de reais.

Aproveitando o período sem chuvas, a Prefeitura também realiza outras ações de infraestrutura, de acordo com o responsável pela Secretaria Municipal de Obras (SEMOB), José das Dores Couto, estão sendo feitas obras na zona rural, como recuperação de estradas vicinais e construções de pontes, nas áreas da Paulo Fonteles e VS 03.

Também está sendo realizada limpeza e cascalhamento de ruas no bairro Liberdade II, o que contribui para a diminuição da poeira e melhoria do tráfego. Os bairros do Complexo Altamira são os próximos a receberem o benefício.

Outra ação que é realizada em caráter emergencial e durante todo o ano, é a operação tapa-buracos, existe uma equipe da SEMOB, que fiscaliza as ruas da cidade, verificando os casos mais críticos. A população também sugere locais para recuperação rápida, principalmente através das associações de bairros.

Ainda sobre melhorias de infraestrutura, que afetarão positivamente o trânsito da cidade, está a entrega da ponte da avenida liberdade, que será realizada até o final da próxima semana, de acordo com o secretário de obras. (Fonte: ASCOM SEMOB)

Governos de Lula e Ana mudam, para sempre, a vida das pessoas‏

Lembre-se de que:

O sonho de transformar, aqui, as riquezas do Pará, atravessou décadas sem virar realidade. Ana Júlia e Lula criaram a infraestrutura e agora temos duas siderúrgicas em Marabá, uma Zona de Processamento de Exportação em Barcarena, fábrica de MDF em Paragominas e várias fábricas de cimento em implantação, além de outras indústrias. Isso é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O Navega Pará leva internet de graça e cursos de informática a mais de dois milhões de pessoas. Com isso, os jovens têm mais chances de conseguir empregos de qualidade. Isso é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O Bolsa-Trabalho paga para os jovens se capacitarem para o mercado. Já são 72 mil jovens beneficiados. Mais de 20 mil já têm emprego com carteira assinada. Isso é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O governo Ana Júlia, junto com Lula, construiu as eclusas de Tucuruí, asfalta a Transamazônica, melhora portos e constrói hidrovias. Com isso, produzir e exportar no Pará ficou mais barato, gerando empregos permanentes. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O Zoneamento Econômico-Ecológico indica, com clareza, que terras explorar, como explorar, o que pode e o que não pode ser feito. Beneficia grandes e pequenos empreendimentos, fábricas e agricultores familiares, gerando renda e empregos de qualidade. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O CredPará beneficia diretamente os pequenos empreendedores, com financiamento facilitado para você realizar seu projeto e de sua família. Milhares de pessoas já têm o próprio negócio. Isso é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O governo Ana Júlia enfrentou dois dramas históricos do Pará: a questão ambiental e fundiária, aprovando leis que, além de legalizar, garantem crédito e desenvolvimento para os proprietários de terras. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

Há uma unanimidade sobre a Amazônia: sem ciência e tecnologia, não se desenvolve a região preservando o meio ambiente. O governo Ana Júlia foi o único na história a investir, de fato, no setor, com laboratórios estratégicos e alta qualificação profissional. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

Há mais de 20 anos se fala no Ação Metrópole. Foi o governo Ana Júlia que realizou o projeto, com o elevado da Júlia César e as novas obras que vão baratear o transporte, acabar com os engarrafamentos e beneficiar, de forma direta, todos os municípios da Região Metropolitana de Belém. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O governo Ana Júlia criou uma secretaria só para cuidar de uma vocação econômica que envolve milhares de paraenses: a pesca e os produtos da água. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

O governo Lula e o governo Ana Júlia tiraram milhares de pessoas da escuridão no Pará, e a energia, além do bem-estar em casa, traz a possibilidade de pequenos negócios familiares, como a produção de sucos e sorvetes. Isto é mudar, para sempre, a vida das pessoas.

Sem educação, o emprego fica mais distante, a vida fica mais difícil. Ana Júlia reformou 658 escolas (que só faltavam desabar sobre os alunos), e construiu 33, além de transformá-las em pontos de acesso à internet. Isso é mudar, para sempre, a vida das pessoas

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Pará abriu 30 mil postos de trabalho até agosto

Nos primeiros oito meses deste ano, cerca de 30 mil postos de trabalho foram criados no Pará. Este saldo positivo é o segundo melhor dos últimos dez anos e também representa um recorde na geração de empregos nos últimos seis anos (2005 a 2010).

Dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socioeconômico do Pará (Dieese/PA) mostram que somente no mês de agosto, 6,4 mil postos de trabalho foram criados principalmente nos setores da construção civil, serviço e comércio. Neste mesmo mês, foram feitas em todo o Estado 30 mil admissões, contra 23.615 desligamentos. No mesmo período do ano passado, foram feitas 26.296 admissões contra 19.092 desligamentos.

As análises feitas pelo Dieese/Pa sobre o comportamento do emprego formal nos demais estados que compõem a região Norte indicam que todos apresentaram crescimento de empregos formais no mês de agosto. O Estado do Tocantins foi quem obteve o melhor desempenho na geração de empregos formais, com um crescimento de 1,44% e um saldo positivo de 1.757 postos de trabalhos. O Pará ficou em quarto lugar no ranking, com um crescimento de 1,07%.

POSITIVO
Nos últimos 12 meses (setembro/09 a agosto/10), os índices também foram satisfatórios. Foram feitas, em todo o Pará, 285.278 admissões contra 246.450 desligamentos, gerando um saldo positivo de 38.828 postos de trabalhos com um crescimento de 6,98%. Os setores econômicos que mais contribuíram para este saldo positivo de emprego no Estado nos últimos 12 meses foram: extrativo mineral, construção civil e comércio. No mesmo período, somente o setor da administração pública apresentou perda de postos de trabalhos, com um decréscimo de 0,15% e um saldo negativo de 25 postos de trabalho. (Diário do Pará)

O caminho está ‘picado’ para o próximo governo

O Brasil não pode parar em ano eleitoral, porque senão sobra pouco tempo para trabalhar e entregar as obras que o País precisa, afirmou o presidente Lula nesta quinta/feira (16/9) durante cerimônia em Belém (PA) de divulgação de editais para recuperação de rodovias no estado. “As coisas precisam acontecer”, disse Lula, lembrando que a cada dois anos há eleições e assim, num mandato de quatro anos, sobram apenas dois anos úteis para trabalhar. Por isso tomou a decisão de não permitir que o processo eleitoral parasse o trabalho do governo:

“Num ano eleitoral, normalmente no Brasil, representante do Poder Executivo fica um pouco amarrado, porque a partir de julho não pode fazer convênio com cidade, estado, fica um pouco paralisado de fazer qualquer coisa. Eu tomei a decisão de não permitir que o processo eleitoral parasse o trabalho do governo. Uma coisa é as pessoas que disputam as eleições e outra coisa é a atuação do prefeito, do governador, do presidente da República.

Lula lembrou ainda durante seu discurso as muitas dificuldades que existem para se tocar obras no País. Da apresentação do projeto à execução e conclusão da obra, vai um longo caminho, de muitas interrupções por variados motivos – a ferrovia Norte-Sul, a transposição do rio São Francisco e a usina hidrelétrica de Belo Monte são alguns dos exemplos de projetos que penaram durante anos até finalmente verem suas obras engrenarem.

A culpa, disse o presidente, não é de ninguém individualmente. Cada instituição envolvida no processo de uma obra, do governo federal ao TCU, passando pelas prefeituras, Ministério Público, etc, interpreta a lei de seu jeito, contribuindo para paralisar tudo. “A culpa é de todos nós.” Nos últimos 25 anos, no entanto, a culpa foi da atrofia em investimentos em infraestrutura que o País sofreu, mas isso faz parte do passado. Hoje, o País tem dinheiro para as obras necessárias, e elas estão sendo tocadas.

Quem vier depois de nós vai ter muito mais facilidade de governar este País, porque o caminho está ‘picado’. (Blog do Planalto)

Lula leva 30 mil a comício na Aldeia Amazônica

Com a ausência da candidata Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o papel principal no comício da coligação Frente Acelera Pará, realizado na noite de ontem, em Belém. Mostrando que é realmente quem atrai as massas, o presidente da República e principal cabo eleitoral de Dilma levou para a Aldeia Amazônica um público de cerca de 30 mil pessoas, para o evento da candidata ao Governo do Estado, Ana Júlia Carepa, segundo estimativa da Polícia Militar.

Lula chegou ao palco às 19h50, diante de uma multidão munida de bandeiras vermelhas, azuis e amarelas, que representavam os diferentes apoios de partidos que o presidente possui. E ninguém é mais adorado que ele. Cada vez que o nome de Lula era anunciado, a vibração era geral. Diferente do prefeito Duciomar Costa, cujo nome, quando citado no palco, fazia a Aldeia ser tomada por vaias.

Entre os presentes, estavam o candidato ao Senado, Paulo Rocha, que mesmo impugnado pelo Tribunal Superior Eleitoral, continua fazendo campanha, o candidato a vice na chapa de Ana Júlia, Anivaldo Vale, e a maioria dos candidatos a deputados estadual e federal da coligação.

Ana Júlia criticou duramente o candidato adversário, Simão Jatene, da coligação Juntos com o Povo. “Vai ser uma batalha difícil contra essa turma que despreza o povo pobre, que governou por doze anos e se mostrou a turma do atraso”, falou. “Eles deixaram a segurança pública sucateada. Noventa por cento das escolas estavam caindo. E você, Lula, mandou um acelerador linear, que eles deixaram encaixotado por três anos”.

O bombardeio aos opositores continuou no discurso do presidente, que se valeu novamente das metáforas de futebol para elogiar os partidos que apoiam sua candidata, entre os quais o PTB de Duciomar. “Nós temos que valorizar os companheiros de partido. Diferente, é como se convocassem um jogador do Remo ou Paysandu para a seleção brasileira e a gente vaiasse quando ele entrasse em campo”, comparou. E também falou do amplo apoio popular que possui. “Queria dizer que aprendi uma lição. Quando a situação está difícil, só tem um remédio. Ir com o povo nas ruas. O povo sabe como falar. Só não pode se esconder”, disse, para a gritaria geral.

Lula repetiu as críticas ao DEM e PSDB que já vem fazendo em outros comícios. “Todos são farinha do mesmo saco. Começaram como Arena, PDS, PFL, DEM e tucanos. Eles ficavam trocando o poder entre eles e nós brigando aqui embaixo. Antes da eleição, todo mundo se preocupa com os pobres, mas depois da eleição, o primeiro café, almoço e janta é com os ricos e a bordoada é com os pobres”, atacou.

Ele ainda falou da propaganda eleitoral na TV feita por Simão Jatene, que comparou Ana Júlia a uma empregada diarista. “Eles vão ter que explicar o preconceito deles contra a mulher. É uma falta de respeito contra a governadora e as empregadas. Queria que nossos adversários tratassem com mais respeito as trabalhadoras e as mulheres”, reiterou. “Não vamos entrar no jogo sujo deles, mas comparar cada programa do nosso governo com o deles”.

A VOZ DO POVO...
Durante o comício, Lula voltou a criticar os partidos DEM e PSDB, que chamou de “farinha do mesmo saco”. Ele usou uma metáfora de futebol para reforçar que o melhor é ver um “jogador” do mesmo partido entrar em campo. Finalizou dizendo que o povo é quem sabe de tudo.

...E A VOZ DE DEUS
Já na agenda de governo, na assinatura da autorização das obras de pavimentação da Transamazônica, Lula foi duro com os críticos de Belo Monte e disse que entraves a obras não são culpa de A ou B, mas da ambiguidade das leis brasileiras, que, como a Bíblia, cada um interpreta como quer. (Diário do Pará)

A Vale consolidou em agosto a condição de líder do ranking das maiores

exportadoras do Brasil, segundo levantamento mensal divulgado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). Após ultrapassar a Petrobras em junho e chegar ao final de julho em condição de "empate técnico" com a petrolífera no acumulado anual, a mineradora exportou praticamente US$ 2 bilhões a mais do que a Petrobras em agosto e se firmou na posição de líder nacional. As exportações da Vale no mês passado somaram US$ 3,104 bilhões (preço FOB), expansão de 296,28% em relação ao mesmo período do ano passado. (Monitor Mercantil)

Máquina perfuradora atinge profundidade em que estão os mineiros no Chile; canal agora precisa ser alargado

Uma das máquinas perfuradoras envolvidas no resgate dos operários presos em mina no Chile atingiu nesta sexta-feira (17) a profundidade das galerias onde estão os mineiros, segundo informou o governo.

O canal feito por esta máquina, no entanto, ainda é muito estreito para que os mineiros possam ser resgatados. A segunda fase do trabalho, de acordo com os planos iniciais, vai tratar de alargar esse túnel vertical.

Segundo informou o jornal chileno "La Nación", a máquina T-130 chegou às galerias a 623 metros de profundidade em um ritmo de até 18 metros por hora. Essa perfuração foi apelidada de "plano B" por ter começado depois dos trabalhos com a máquina australiana Strata 950, o "plano A", que avança em ritmo mais lento e ainda está na profundidade de 320 metros. As duas trabalham de modo paralelo.

De acordo com o ministro de Mineração, Laurence Golborne, o próximo passo é ampliar a largura do túnel, uma tarefa que vai vai levar "várias semanas".

"Por volta das 10h da manhã [horário chileno] foi perfurado o canal com o que chamamos 'plano B', que corresponde a um duto de 30 centímetros", afirmou Golborne. "Os mineiros inclusive filmaram a escavação."

O ministro adiantou também que pode começar a operar amanhã o chamado "plano C", com a máquina RIG 422, utilizada no setor de petróleo, que consegue realizar perfurações diretamente com a largura necessária para retirar os trabalhadores.

"Desse modo teremos já dois dos três planos perfurando no diâmetro que buscamos conseguir", declarou Golborne. (UOL Notícias)

CAMPANHA DE VACINAÇÃO ANTI-RÁBICA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PARAUAPEBAS
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

SETOR DE COMUNICAÇÃO

“CUIDE BEM DE SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO”!
NESTE SÁBADO, DIA 18, HAVERÁ VACINAÇÃO CONTRA A RAIVA, PARA CÃES E GATOS A PARTIR DE UM MÊS DE IDADE!

NÃO ESQUEÇA DE LEVAR A CARTEIRA DE VACINA DE SEU ANIMAL!
E ATENÇÃO PARA OS LOCAIS ONDE IRÁ ACONTECER A VACINAÇÃO ANTI-RÁBICA EM NOSSA CIDADE!
HORÁRIO DE ATENDIMENTO: De 08H00 às 17H00
1. Centro de saúde liberdade
2. Pastoral da criança liberdade
3. Igreja liberdade II Liberdade II
4. HMP Cidade Nova
5. Escola Municipal primavera II Primavera
6. Escola Josias Leão B. Maranhão
7. Posto de Saúde Rio Verde
8. Escola _Paulo Fonteles Rio verde
9. Creche Pequeno Príncipe União
10.Escola Cecília Meireles União
11.P.S.F. Fortaleza
12.Creche Pingo de gente Bairro da Paz
13.Plácido de Castro (Irmã Dulce)Bairro da Paz
14.Centro de Saúde Altamira
15.CRAS Betânia
16.Escola Novo Horizonte Novo Horizonte
17.Escola Municipal Eunice Moreira Vila Rica
18.Escola Municipal Olga da Silva Altamira
19.Centro de Saúde Casas Populares Casas Popolares II
20.Creche Gente Inocente Bairro Guanabara
21.C S M I Bairro Guanabara
22.Escola Faruk Salmem Bairro Guanabara
23.Posto de Saúde (novo Brasil) Novo Brasil
24.Creche Monteiro Lobato Bairro Guanabara
25.Escola Antonio Matos Nova Vida
26.Bombeiros Bairro Beira Rio
27.Total de Postos 26

(Comunicação SEMSA)

Emoção à flor da pele

Atento a cada gesto e olhar dos espectadores da fala presidencial, o poster flagrou cenas emocionantes.

Quando Lula citava as cidades linkadas ao comício de Belém, a saudação do presidente ao povo de Marabá fez a praça da Folha 12, na Nova Marabá, estremecer de aplausos e gritos.

O grande telão fixado na lateral de um trio elétrico reproduzia imagem de excelente resolução.

O áudio, melhor ainda, amplificado pelo sistema de som do trio.

Quando Lula disse que "eles ficaram no poder por mais de doze anos e nunca se preocuparam em levar a energia de Tucuruí a quem realmente sempre necessitou, as famílias do campo, e foi preciso que um metalúrgico, apenas com o 4o ano primário, espalhasse mais de um milhão de ligações aos agricultores através do Luz para Todos" -, os olhos de um senhor aparentando 70 anos, ao lado da uma senhora pouco mais nova, começaram a lacrimejar, culminando com o choro incontido, quando o presidente completou a mensagem, ratificando sua condição de homem simples, também sofredor igual a maioria dos brasileiros.

Ainda deu para ouvir ele se reportar a um outro atento espectador , postado mais à frente:

- Eu, pelo menos, quando menos esperava, em 2008, vi os homens da Celpa chegando lá na minha terra, no Sapecado (assentamento de Marabá), para ligar a energia. Se não fosse o Lula, quem iria se preocupar com nós?

Lula falou cerca de 40 minutos.

Uma fala carregada de emoção, lembrando a infância, a primeira viagem que fez ao Pará, para implantar o PT, em Cametá, em 1980.

Na praça, misturavam-se risos, aplausos e choro.

Dependendo do que o presidente abordava, fortes sentimentos se cruzavam.

Ouvia-se apenas a fala de Lula, espalhado ao som estridente do trio elétrico.

Quando referiu-se ao caso da "diarista", pesou carga de emoções.

Pediu a Ana Júlia que agisse sempre "com a alma de diarista", reportando-se às empregadas domésticas como símbolo de pessoas simples e apegadas à produção das atividades do lar.

Tocou o tema por cerca de cinco minutos, caracterizando a profissão como a das mais honrosas e honestas.

Ao redor do poster, senhoras jovens e idosas choravam, outras gritavam "Lula vocè é igual a nós".

Abre paranteses
A Folha 12, onde foi instalado o telão para exibição do comício de Belém, é desensamente ocupada por pessoas de baixa renda.

Fecha parenteses.
Quando o presidente começou a ensaiar o encerramento do discurso, dizendo que estava indo para São Paulo, dando inicio a outro périplo, manifestações aqui e ali de pessoas emocionadas pediam para ele permanecer.

- Fica mais, presidente!

- Vai nao, Lula.

- Fala mais, fala mais.

De todos os discursos de Luiz Inácio Lula da Silva assistidos pelo poster, o de hoje foi o mais emocionante.

Lula estava afim de falar, rememorar as viagens que fez ao Pará, fustigando sempre os tucanos.

Parece que ele foi a Belém com o espírito preparado para roteirizar sua História, e a cumplicidade inseparável dele com o povo brasileiro.

- Desde quando venho ao Pará, vocês nunca me trairam. Vocês sempre estiveram ao meu lado, andando comigo, dando seu voto a mim, ratificando uma velha amizade. Mais do que nunca, agora eu quero que vocês fortaleçam esse companheirismo, multiplicando esforços para reelegermos Ana Júlia. Com ela reconduzida ao governo, a Dilma terá mais afinidade para trazer projetos e recursos pro Estado. Saiam daqui com o compromisso de darmos uma virada nessa eleição, se possível, elegendo a Ana já em primeiro turno.

Na pracinha da Folha 12, os espectadores retornaram às suas casas empolgados com a motivação do presidente.

Dia 3 de outubro, a extensão de toda a emoção medida diante do telão, poderá ser mensurada em toda a sua extensão.

(Bllog do Hiroshi Bogéa)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Onda Vermelha, em Belém, da Ana Júlia e Dilma, com a presença de Lula

O presidente Lula participa do grande comício em Belém (PA) com Dilma Rousseff (PT), a governadora e candidata à reeleição Ana Júlia (PT), e o candidato ao senado Paulo Rocha (PT).
Nosso blog transmitirá ao vivo a partir das 19hs.
Local: Avenida Pedro Miranda, próximo a Drº. Freitas – Belém (PA)Horário: 19hs

(Blog da Dilma)

Eleições 2010: "Onda vermelha" pode varrer oposição do Senado Federal

AGÊNCIA DIAP:
Três vezes prefeito da capital fluminense e até então favorito para uma das vagas do Rio no Senado, Cesar Maia (DEM) foi ultrapassado pelo ex-prefeito de Nova Iguaçu Lindberg Farias (PT). Um dos líderes da tropa de choque oposicionista no Senado, Arthur Virgílio (PSDB-AM) amarga agora o terceiro lugar na briga por um dos postos amazonenses na Casa.

Ex-vice do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Marco Maciel (DEM-PE) namora a terceira colocação. Um dos mais duros opositores do governo federal, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) está em quarto lugar. Embora de estados distantes entre si, os quatro enfrentam o mesmo adversário: a "onda vermelha" liderada pela coligação da candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência.

"Há uma convergência de fatores contra a oposição: a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a estabilidade macroeconômica, a ampla coalizão política de apoio a Dilma e palanques fortes nos estados", explicou o presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), cientista político Geraldo Tadeu Monteiro.

Maia, que começou a disputa dividindo a liderança com Marcelo Crivella (PRB), agora luta para não cair para o quarto lugar. A disputa começou com pelo menos quatro candidatos fortes: além do ex-prefeito da capital e de Lindberg - que se elegera duas vezes prefeito na Baixada Fluminense - brigam pela eleição o presidente licenciado da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), e o próprio Crivella, bispo da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), forte entres os evangélicos.

O petista e o peemedebista têm uma vantagem: integram a coligação local, liderada pelo governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), cujos índices de intenção de voto beiram 60%. Crivella tem apoio de Lula, mas não tem aliança, perdendo tempo de TV e volume de campanha de rua. E Maia apoia o candidato a governador Fernando Gabeira (PV), que não chega a 20%.

"A eleição para o Senado é casada", disse Monteiro. "Um bom candidato a governador ou a presidente puxa para cima o candidato a senador." Na última pesquisa Datafolha, Maia ficou com 29%, contra 40% para Crivella e 36% para o petista. Picciani apareceu com 22%.

Vermelhos e azuis
No Amazonas, Arthur Virgílio perdeu o segundo lugar na disputa pelo Senado para Vanessa Grazziotin (PCdoB), segundo pesquisa Ibope divulgada na última segunda-feira. Vanessa chegou a 39%, contra 34% do tucano, em um quadro de empate técnico - a liderança é do ex-governador Eduardo Braga, com 80%.

Na tentativa de sobreviver, Virgílio já disse querer o voto de "vermelhos e azuis" e tentou se descolar do presidenciável de seu partido, José Serra. Não adiantou muito: adversários lembraram o episódio em que, há cinco anos, em meio a escândalos que atingiam o governo federal, o senador, conhecido por suas declarações inusitadas, ameaçou "dar uma surra" no presidente Lula, muito popular no estado.

Mais discreto, o senador Marco Maciel, com uma eleição tranquila em 2002 em Pernambuco, agora vê que é concreta a ameaça de não se reeleger. Maciel largou na frente, mas foi ultrapassado nas pesquisas pelo petista Humberto Costa, que, de acordo com o último Datafolha, tem 44%. Maciel tem 32% e Armando Monteiro Neto (PTB), em ascensão, 30%.

Como a margem de erro é três pontos porcentuais, Maciel e Monteiro estão em empate técnico. Mesmo assim, o senador "demo" parece cada vez mais ameaçado pelo petebista.

Heráclito Fortes está pior: pesquisa do Instituto Amostragem o coloca em quarto (23,04%), atrás de Wellington Dias (PT, com 61,65%), Mão Santa (PSC, 32,63%) e Ciro Nogueira (PP, 25,24%).
Tasso

Para o cientista político do IBPS, o mau desempenho na disputa para o Senado se dá em um quadro mais amplo de recuo nos votos oposicionista. "Acho que vamos assistir a uma vitória esmagadora dos partidos da coalizão do governo", disse. "PSDB e DEM ficarão restritos a poucos Estados".

Senador de vários mandatos e áspero crítico do governo Lula, Tasso Jereissati (PSDB-CE) ainda lidera, mas caiu quatro pontos na última pesquisa Datafolha. Na briga pelo segundo, estão Eunício Oliveira (PMDB), com 34%, e José Pimentel (PT), com 31%.

Mesmo Jereissati, porém, depende em parte do prestígio governista: tem a ajuda do grupo político de Ciro Gomes, irmão do governador Cid Gomes (PSB), que apoia Dilma.

(Fonte: O Estado de S.Paulo)

Diap calcula que PT fará a maior bancada da Câmara dos Deputados

O PT deve retomar a trajetória de crescimento de sua bancada na Câmara, interrompida em 2006 por causa do mensalão, e eleger a maior bancada dos deputados na eleição de 3 de outubro, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) concluído ontem. De acordo com a pesquisa, o Partido dos Trabalhadores deve eleger o mínimo de 85 e o máximo de 110 deputados. A previsão para o PMDB situa no intervalo entre 70 e 100 deputados. A eleição da bancada majoritária, se for confirmada, assegura ao PT a eleição do futuro presidente da Câmara dos Deputados. O nome cotado é o do deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP). No Senado, a expectativa é que o PMDB vá eleger a maior bancada e indicar o próximo presidente, que pode ser José Sarney (PMDB-AP) - é permitida a reeleição nas mudanças de uma legislatura para outra (a cada quatro anos). Os pemedebistas tinham como projeto eleger o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para a presidência da Câmara.

(Brasília em Tempo Real)

COMUNICADO


Sede da Sucursal em Paraupebas

Comunico aos amigos, colaboradores, informantes, confrades, autoridades e comunidade em geral que, depois de 5 anos prestando serviços de reportagens, fotografia, assessoria, alimentação de site e atribuições correlatas, não pertenço mais aos quadros da Assessoria de Comunicação (Ascom) da Prefeitura de Parauapebas.

Assumi o comando da Sucursal do Jornal Correio do Tocantins em Parauapebas, localizada na rua B nº 585, Térreo, entre ruas 10 e 11, bairro Cidade Nova, onde gostaria de continuar recebendo informações e colaboração sobre eventos da cidade e região.

Para quem não sabe (ou não lembra), o Jornal Correio do Tocantins tem sede em Marabá, existe há 27 anos e circula em mais de 20 municípios do sul e sudeste do Pará nas terças-feiras, quintas-feiras e aos sábados.

O jornal já vem circulando três vezes por semana com uma página denominada "Parauapebas e Região", mas em breve deve circular com um caderno suplementar com informações de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado do Carajás.

O Correio do Tocantins já vinha divulgando noticiários destes municípios há anos, mas, por falta de uma equipe mais presente na região, os fatos eram mais voltados para a área policial, a pedido da própria comunidade.

Como no serviço público existe certas limitações na veiculação de noticiário, agora no Correio do Tocantins temos possibilidade de ficar mais próximo da comunidade e divulgar os anseios da população. Conto com você. O e-mail da Sucursal é parauapebas@correiotocantins.com.br.

(Waldyr Silva)

Ibope mostra empate técnico na disputa pelo governo do Tocantins

A mais recente pesquisa do Ibope para o governo do Tocantins aponta ligeira vantagem do governador Carlos Gaguim (PMDB), com 47%, sobre Siqueira Campos (PSDB), que está com 43% das intenções de voto.

A situação caracteriza empate técnico, já que a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A porcentagem de indecisos é de 7%, e a de nulos e brancos, 3%.

Em agosto, Gaguim estava com 43%, e o tucano, com 37%.

Como só há dois candidatos na disputa, a eleição só vai para o segundo turno na improvável hipótese de os dois candidatos terem o mesmo número de votos.

O Ibope também pesquisou a disputa para o Senado no Estado. O senador João Ribeiro (PR), com 47% das intenções de voto, e o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB), com 41%, levariam as duas vagas, se a eleição fosse hoje.

Em seguida, aparecem Paulo Mourão (PT) e Vicentinho Alves (PR) --ambos com 31% das intenções.

A pesquisa foi encomendada pela TV Anhanguera e ouviu 812 pessoas entre 11 e 14 de setembro. O número de registro no TRE é 15517/2010. (Folha Online)

Entrevista ao portal IG e contratação de obras de rodovias no Pará

O presidente Lula concede, nesta quinta-feira (16/9), entrevista exclusiva para o portal IG, às 9h30, e depois de despachos internos, segue para Belém (PA), às 12h15, com chegada prevista à Base Aérea da capital paraense às 14h40. Em Belém, participa às 15 horas de cerimônia de divulgação de editais para contratação de obras de conservação, recuperação, manutenção e pavimentação das rodovias BRs 153, 158, 163, 222, 308, 316 e 230 e de assinatura de ordem de reinício de obras da BR-230 no estado do Pará.

A expectativa é que Lula siga direto do Banco da Amazônia para o comício, que será realizado na avenida Pedro Miranda, a partir das 19h, com a presença confirmada da candidata Dilma Rousseff.

A volta para Brasília está prevista para as 21h30, com chegada prevista à Base Aérea da capital federal às 23h45. (Blog Planalto/Diário Online)

Dilma amplia em um ponto vantagem sobre Serra, aponta pesquisa

Sondagem mostra que caso da quebra de sigilo não atingiu candidatura petista

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, mantém a vantagem em relação a seu principal adversário, José Serra (PSDB), segundo pesquisa Datafolha divulgada na madrugada desta quinta-feira (16). Com 51%, Dilma aparece 24 pontos percentuais à frente de Serra - um a mais do que na sondagem anterior do instituto -, que tem 27%. Marina Silva (PV) segue em terceiro lugar, com 11% da preferência do eleitorado.

A margem de erro da sondagem é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi feita entre os dias 13 e 15 de setembro e mostra que o caso da quebra de sigilo de pessoas ligadas ao PSDB não se refletiu no eleitorado. Na última sondagem feita pelo instituto, Dilma aparecia com 50% das intenções de voto, 23 pontos à frente de Serra, que tinha 27%.

Os números divulgados nesta quinta-feira (16) apontam para uma vitória da candidata do PT no primeiro turno. Considerando os votos válidos (quando brancos e nulos são excluídos), Dilma tem 57% da preferência do eleitorado, contra 27% de Serra e 11% de Marina. Brancos e nulos chegam a 4% e indecisos a 7%. Os outros seis candidatos não pontuaram.

Na simulação de um possível segundo turno, a petista também venceria. Dilma teria 57%dos votos e Serra, 35%.

Antes do Datafolha, a mais recente pesquisa de intenção de voto para a Presidência foi divulgada na terça-feira (14) pela CNT/Sensus. Na sondagem, Dilma também apareceu 24 pontos à frente de Serra. Ela tinha 50,5%, o tucano, 26,4%, e Marina 8,9%.
O Datafolha ouviu 11.630 eleitores em 423 municípios, e a margem de confiança da pesquisa é de 95%. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela Rede Globo. O registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) foi feito no dia 10 de setembro com o número 30014/2010. (R7.com)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Agenda de Lula 15/09/2010

09h - Alexandre Padilha Ministro-Chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República
Palácio do Planalto

10h - Cezar Alvarez Chefe de Gabinete-Adjunto de Agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República

11h - Despachos internos

15h - Cerimônia de assinatura do decreto de criação do Grupo de Trabalho Permanente Interministerial - GPTI e lançamento do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado - PPCerrado

16h - Roger Agnelli Diretor-Presidente da Vale

17h - Gilberto Carvalho Chefe do Gabinete Pessoal do Presidente da República

(Brasília em Tempo Real)

Doméstica grávida demitida sem motivo tem direito ao salário-maternidade

Patrão foi condenado a pagar indenização correspondente ao salário-maternidade à empregada doméstica gestante demitida sem justa causa. De acordo com a Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho, que acatou recurso da trabalhadora, ela ficou impedida de gozar a licença-maternidade com a dispensa imotivada, o que lhe garantiria o direito à indenização.

Originalmente, o juiz de primeiro grau condenou o patrão no pagamento referente ao salário-maternidade. Mas a decisão foi alterada pelo Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região (SP), que excluiu o pagamento no processo. De acordo com o TRT, o salário-maternidade “será suportado pela Previdência Social enquanto a trabalhadora mantiver sua condição de segurada, ou seja, até 12 meses após a rescisão do contrato de trabalho à luz do art. 15, II, da Lei 8.213/91.”

Descontente, a empregada interpôs recurso de revista no TST. O ministro Mauricio Godinho Delgado, relator do processo na Sexta Turma, acatou os argumentos da doméstica e reformou a decisão para restaurar a sentença do juiz de primeiro grau.

Para o ministro, a demissão sem justa causa, durante o período de gestação, retirou da empregada doméstica “o gozo da licença-maternidade, razão pela qual (o patrão) deve arcar com a indenização substitutiva”. O relator destacou ainda que “o salário-maternidade é assegurado à categoria das empregadas domésticas (art. 7º, parágrafo único, CF).” (RR–79440-78.2005.5.02.0005)”.

(Augusto Fontenele/TST)

Doméstica grávida demitida sem motivo tem direito ao salário-maternidade

Patrão foi condenado a pagar indenização correspondente ao salário-maternidade à empregada doméstica gestante demitida sem justa causa. De acordo com a Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho, que acatou recurso da trabalhadora, ela ficou impedida de gozar a licença-maternidade com a dispensa imotivada, o que lhe garantiria o direito à indenização.

Originalmente, o juiz de primeiro grau condenou o patrão no pagamento referente ao salário-maternidade. Mas a decisão foi alterada pelo Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região (SP), que excluiu o pagamento no processo. De acordo com o TRT, o salário-maternidade “será suportado pela Previdência Social enquanto a trabalhadora mantiver sua condição de segurada, ou seja, até 12 meses após a rescisão do contrato de trabalho à luz do art. 15, II, da Lei 8.213/91.”

Descontente, a empregada interpôs recurso de revista no TST. O ministro Mauricio Godinho Delgado, relator do processo na Sexta Turma, acatou os argumentos da doméstica e reformou a decisão para restaurar a sentença do juiz de primeiro grau.

Para o ministro, a demissão sem justa causa, durante o período de gestação, retirou da empregada doméstica “o gozo da licença-maternidade, razão pela qual (o patrão) deve arcar com a indenização substitutiva”. O relator destacou ainda que “o salário-maternidade é assegurado à categoria das empregadas domésticas (art. 7º, parágrafo único, CF).” (RR–79440-78.2005.5.02.0005)”. (Augusto Fontenele/TST)

Movimento das ações da Vale estimula giro de R$ 7 bilhões da Bovespa

SÃO PAULO - Um movimento financeiro acentuado com as ações da Vale está levando o giro total da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) a superar os R$ 7 bilhões no pregão desta terça-feira. Por volta das 16h20, o Ibovespa recuava 0,52%, para 67.680 pontos, com total negociado de R$ 7,07 bilhões.

No mesmo horário, as ações PNA da Vale cediam 1,03%, a R$ 42,10, e giravam R$ 1,692 bilhão. Duas intituições de grande porte - Credit Suisse e Itaú - tiveram atuações mais fortes nos papéis da mineradora, elevando seu giro no dia.

A queda do Ibovespa ainda permanece estimulada pela forte desvalorização das ações da Petrobras. Há pouco, as ações PN cediam 3,67%, a R$ 27,26, enquanto os papéis ON recuavam 3,66%, a R$ 30,50.

Ainda entre as principais baixas do índice figuravam Fibria ON (-1,81%, a R$ 29,79) e LLX Logística ON (-8,41%, a R$ 9,25).

A MMX anunciou ontem a intenção de comprar o Superporto Sudeste da LLX Logística, abrigado na LLX Sudeste, da qual a LLX tem 70% e a Centennial, empresa de Eike Batista, outros 30%. O valor a ser pago deve atingir cerca de US$ 2,3 bilhões. Será feita uma cisão parcial dos ativos da LLX com a MMX incorporando a LLX Sudeste, que passará a se chamar PortX.

Os acionistas da LLX poderão escolher entre uma combinação de royalties perpétuos e ações de emissão da MMX ou royalties e dinheiro.

Para a analista da Itaú Corretora Renata Faber, a avaliação do porto, em US$ 2,3 bilhões, ficou abaixo do valor justo projetado, de US$ 2,88 bilhões. "Entretanto, podemos ver um potencial de aumento para os royalties, o que poderia se traduzir em um valor próximo aos nossos US$ 2,88 bilhões projetados para o Porto Sudeste", comentou a analista, em relatório.

Já as maiores altas do Ibovespa partiam de Brasil Ecodiesel ON (4,39%, a R$ 0,95), Brookfield ON (2,82%, a R$ 9,47) e Gol PN (2,47%, a R$ 25,29). Para o sócio-diretor da AZ Investimentos, Ricardo Zeno, o mercado brasileiro está apenas esboçando uma realização de lucros nesta jornada, dado que o Ibovespa subiu nos três últimos pregões.

Em Wall Street, instantes atrás, o índice Dow Jones tinha alta de 0,23%, o SP 500 avançava 0,30% e o Nasdaq se apreciava em 0,52%.

(Valor Online)

Reunião com ministros, presidente da Vale e lançamento do plano de ação contra queimadas no cerrado

O presidente Lula começou sua agenda nesta quarta-feira (15/9) reunindo-se com o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha (às 9 horas), recebendo em seguida o chefe de gabinete-adjunto de agenda do Gabinete Pessoal, Cezar Alvarez.

Às 15 horas, Lula participa de cerimônia de assinatura do decreto de criação do Grupo de Trabalho Permanente Interministerial (GPTI) e lançamento do Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas no Cerrado (PPCerrado).

Às 16 horas recebe o diretor-presidente da Vale, Roger Agnelli, e em seguida o chefe do seu gabinete pessoal, Gilberto Carvalho.

(Blog do Planalto)

Cametá, Belém. E carta sobre Banpará


As imagens são do comício de Cametá, ontem à noite, flagrantes feitos por zecarlosdopv e jorgepanzera.

Mais de 10 mil pessoas em Cametá, formando uma verdadeira onda vermelha. O Pará no clima total da mudança e já acelerado pra receber Lula e Dilma amanhã, às 19 horas, na dr Freitas com Pedro Miranda, em Belém.

Hoje, a agenda de campanha é:

8h – Caminhada no Guamá, em Belém. Concentração na Av. José Bonifácio, esquina com a Passagem Popular.

15h – Caminhada no Tapanã/Belém. Concentração na 3ª Rua, com Passagem Uberaba.
--
Trago ao palanque o comentário de Luiz Guilherme no artigo Mulheres solidárias, em que ele aborda os efeitos tucanos sobre um patrimônio público, um bem do povo do Pará - o Banpará, banco do povo do Pará. E veja também a minha resposta ao Guilherme:

Sucatearam também o Banpará, que pouco ou quase nada obtinha de lucro (alguns anos negativo), sendo que no primeiro ano do governo Ana Júlia (2008) seu lucro líquido foi em torno de 26 milhões e no atual semestre findo (junho 2010)+ de 30 milhões.

Fechavam agências. Neste atual governo foram abertas modernas agências em Jurutí, Parauapebas, Vila dos Cabanos, Arterial Ananindeua,Pedro Miranda; reformadas inúmeras agências dentre elas a Ananindeua Castanheira e postos de serviço na capital e no interior.

Haviam dependências que sequer eram pintadas há mais de 20 anos. Foram realizadas as trocas de quase a totalidade dos Atms (cashs) dos autoatendimentos das agências, renovação do parque tecnológico, aumento da velocidade dos links,nova logomarca, redução das taxas de juros, lançamento do credcomputador e por aí vai.

Parabéns Governadora por nos fazer voltar a acreditar em nossa carreira de bancário e nos trazer de volta nossa autoestima e a satisfação em trabalharmos no nosso Banpará.
--
Minha resposta:

Sou bancária concursada do Banco do Brasil, mas mesmo que não fosse, defenderia e fortaleceria os bancos públicos e em especial o Banpará, patrimônio público do povo paraense e que é instrumento importante no desenvolvimento do Pará.

Ontem {13}, recebi um documento do Sindicato dos Bancários apresentando os 13 pontos do funcionalismo do Banpará, com ênfase no fortalecimento do banco.

Fiz questão de dizer que o Banpará continuará público e cada vez mais forte, assim como o povo do Pará! Afinal, quem tem a mania de privatizar os bens públicos, é o PSDB. O PT quer nossos patrimônios públicos, com boa prestação de serviço ao povo.

Obrigada pela visita e volte sempre. Vamos acelerar a mudança pra que o Banpará continue público e forte!

Beijo no coração,

(Postado por Blog da Ana Júlia)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

CNT/Sensus: Dilma 50,5%, Serra 26,4% e Marina 8,9%

Pesquisa CNT/Sensus divulgada há pouco em Brasília mostra a candidata Dilma (PT) com 50,5%, José Serra (PSDB) com 26,4% e Marina Silva (PV) com 8,9% das intenções de votos. Os demais candidatos não chegaram a 1%.

Votos nulos ou não souberam responder representam 12,6 %.

Neste levantamento foram considerados todos os candidatos que disputam a sucessão de Lula.

Se as eleições fossem hoje, Dilma venceria no primeiro turno por possuir 57,8% dos votos válidos.

Em comparação com a última pesquisa estimulada CNT/Sensus, de 24 de agosto, Dilma subiu 4,5% e Serra caiu 1,7%.

Na pesquisa espontânea (em que não é apresentado o nome do candidato), Dilma tem 44,3 %, Serra 23%, Marina 7,1 %.

Na última pesquisa o quadro apontava Dilma com 37,2%; José Serra 21,2% e Marina Silva 6%.

Em um cenário de segundo turno entre Dilma e Serra a pesquisa da CNT/Sensus de hoje aponta Dilma com 55,5 %, Serra com 32,9%.

Segundo a pesquisa, Marina apresenta o maior índice de rejeição com 45% seguida de Serra com 41,3% e Dilma 29,4%.

A margem de erro é de 2,2 % para mais ou para menos.

De acordo com o levantamento, o governo Lula bate novo recorde quanto à "avaliação positiva" que é de 78,4%. O índice de eleitores que acham a atuação do governo negativa é de 3,9%.

A aprovação de Lula é de 81,4%. Os eleitores que desaprovam Lula representam 12,2%.

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e realizada entre os dias 10 e 12 de setembro em 136 municípios de 24 estados. Foram feitas 2 mil entrevistas.

sábado, 11 de setembro de 2010

O ANIVERSÁRIO DE LULA

Os amigos de Lula estão preparando uma festança para seu último aniversário como presidente da República. O planejamento inclui uma festa popular na porta do Palácio da Alvorada dia 27 de outubro, quando o presidente completa 65 anos. Para isso, a ideia é fazer um bolo de oito metros de comprimento preparado por oito confeiteiros convidados. O 8 na cultura chinesa representa o infinito.

A festa é mais um motivo pelo qual os petistas torcem pela vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno. Assim, ela poderá participar da comemoração como presidente eleita. Se houver segundo turno, ela ficará fora do evento. (Agência Brasil)

PESQUISA DATAFOLHA PARA PRESIDENTE

Dilma diz que Serra pode terminar campanha conhecido como “caluniador”

Afirmação é resposta a reportagem que denuncia suposto esquema na Casa Civil

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou neste sábado (11) que o tucano José Serra, seu adversário, pode acabar a campanha sendo chamado de “caluniador”. A resposta foi uma referência à reportagem da revista Veja segundo a qual sua sucessora na Casa Civil, Erenice Guerra, teria montado um balcão de negócios no Palácio do Planalto para cobrar propina de empresários interessados em fazer negócios com o governo.

Dilma respondeu às denúncias feitas pela revista na entrada do Hospital Sírio-Libanês, onde visitou o vice-presidente José Alencar, internado desde ontem com problemas pulmonares.

- Eu acho que o meu adversário tem perdido todas as estribeiras. Periga passar as eleições chamado de caluniador.

De acordo com a petista, a reportagem foi motivada pela campanha tucana, que estaria procurando um jeito certeiro de minar o favoritismo dela nesta campanha.

- Estão procurando uma bala de prata.

A candidata disse que vem mantendo pouco contato com Erenice desde que deixou a Casa Civil e que não conhece os empresários que são mencionados na reportagem.

- Até hoje ela tem a minha confiança.

Mostrando bom humor, Dilma concluiu dizendo que o PSDB está fazendo coisas "do arco da velha":

- Espero que essa campanha não se paute por isso.

Dilma lidera as pesquisas de intenção de voto e pode ser eleita já no primeiro turno, em 3 de outubro. Levantamento Datafolha divulgado ontem mostrou Dilma com 50% das intenções de voto, contra 27% de Serra.

Serra
Em Goiás, José Serra comentou o teor da reportagem e disse que a denúncia é gravíssima. Segundo ele, a eleição é o caminho para evitar que escândalos de corrupção ocorram.

- O Brasil tem que mudar, e a época da eleição é o momento para promover estas mudanças. Não é possível que alguns candidatos e alguns partidos achem natural que esse processo de corrupção em nosso país. Não é natural, não. Nós podemos mudar isso. Podemos mudar com eleição. (DoR7)

Eleições 2010 SP: Netinho passa Marta pela 1ª vez na disputa pelo Senado


Netinho de Paula, candidato do PCdoB ao Senado por São Paulo, aparece pela primeira vez à frente na disputa, com 36% das intenções de voto, de acordo com nova pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (11) pela Rede Globo. Marta Suplicy (PT) vem em seguida com 35% da preferência do eleitorado. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Na pesquisa anterior, divulgada no dia 4 de setembro, a candidata do PT liderava a corrida eleitoral com 33%. Netinho tinha 28% contra 26% de Orestes Quércia (PMDB), que ainda não havia renunciado.

No levantamento divulgado hoje, Romeu Tuma(PTB) está em terceiro com 21%, seguido por Aloysio Nunes (PSDB) com 16%. Ciro Moura (PTC) tem 12% e Moacyr Franco (PSL) tem 9%. Ana Luiza (PSTU) tem 4%, seguida por Ricardo Young (PV) com 3%. Serpa (PSB), Marcelo Henrique (Psol) e Dirceu Travesso (PSTU) têm 2% cada. Afonso Teixeira (PCO) e Mazzeo (PCB) aparecem com 1% cada. Ernesto Pichler (PCB) e Doutor Redó (PP) não pontuaram.

A pesquisa, encomendada pelo jornal Folha de São Paulo e pela Rede Globo, ouviu 2111 eleitores entre os dias 8 e 9 de setembro e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) sob o número 83614/2010. (Terra)

DILMA ESTÁ COMENDO DE AVESTRUZ A VACA

Serra teve maior queda em BH

Deu no Painel da Folha de São Paulo de hoje:
Das sete capitais pesquisadas pelo Datafolha, foi em Belo Horizonte que José Serra (PSDB) registrou sua maior queda: sete pontos. Recuou cinco em Curitiba, reduto tucano, e dois em São Paulo, da qual foi prefeito entre 2005 e 2006. No que diz respeito aos Estados, a sangria em Minas, de cinco pontos, ficou atrás apenas da registrada no Distrito Federal.

Desde a semana passada, as campanhas de Aécio Neves ao Senado e de Antonio Anastasia ao governo mineiro têm em mãos uma fita com depoimento de Serra, que reivindica aparecer no horário de propaganda dos correligionários. Segundo Aécio, o material será usado "no decorrer da próxima semana". (Brasília em Tempo Real)

Gêmeos chilenos 'levitam' por 200 minutos e batem recorde


Ilusionistas Nicolas Luisetti e John Paul Olhaberry levitaram por 200 minutos. (Foto: Martin Bernetti/AFP)Marca foi batida por Nicolas Luisetti e John Paul Olhaberry.

Ilusionistas permaneceram suspensos no Centro de Santiago.

Os irmãos gêmeos chilenos Nicolas Luisetti e John Paul Olhaberry bateram o recorde mundial ao "levitarem" por 200 minutos, no sábado, em Santiago (Chile), como parte das comemorações do bicentenário de independência do país, em 18 de setembro. (DoG1)

JOSÉ SERRA SERRA QUASE EMPATA COM DILMA - VEJA PESQUISA ABAIXO

Dilma e Serra oscilam e diferença fica em 22 pontos

Petista tem 50% das intenções de voto; tucano fica com 28%

Pesquisa nacional realizada pelo Datafolha nos dias 2 e 3 de setembro mostra pouca mudança na disputa pela Presidência da República. Comparando-se os dados com o levantamento feito nos dias 23 e 24 de agosto, os dois principais candidatos apresentam oscilações dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais. Dilma Rousseff (PT) vai de 49% para 50% e José Serra (PSDB) passa de 29% para 28%. A diferença entre os dois, que antes era de 20 pontos percentuais, fica agora em 22.

Marina Silva (PV) ficou estável com 10%. Os outros candidatos não alcançaram 1% das menções, cada. Pretendem votar em branco ou anular o voto 4% dos eleitores (também era 4% no mês passado) e 7% se mostram indecisos (era 8% há dez dias). No cálculo dos votos válidos, em que os indecisos, brancos e nulos, são distribuídos proporcionalmente segundo o índice obtido por cada candidato, Dilma alcança 56%, o que é mais do que suficiente para vencer a eleição já no primeiro turno.

Na evolução por segmentos, as oscilações também não são tão expressivas. Destacam-se apenas o crescimento de Dilma entre os que têm de 25 a 34 anos (cinco pontos) e entre os mais escolarizados (seis pontos). Vale citar ainda a queda de quatro pontos de Serra entre os que têm nível superior de escolaridade e três pontos entre os habitantes do Sul. Já Marina tem evolução positiva entre os que têm renda familiar mensal de 5 a 10 salários mínimos (cinco pontos).

Na intenção de voto espontânea, sem a apresentação do cartão com os nomes dos candidatos, a petista aparece com 38% contra 19% de Serra e 6% de Marina Silva. Em relação à pesquisa anterior, Dilma cresceu três pontos, Serra e Marina oscilaram positivamente um ponto, cada. A taxa de indecisos, nessa pergunta, caiu, nos últimos dez dias, cinco pontos percentuais – de 33% para 28%.

Na simulação de segundo turno, Dilma tem 56% (era 55% na pesquisa anterior) e Serra mantém 36%. Quanto à rejeição aos candidatos, também não há mudanças significativas. Dizem que não votam no tucano 31% dos eleitores (era 29%). Reprovam Dilma 21% dos entrevistados (era 19% no final de agosto), taxa que cai para 17% em relação a Marina Silva (era 16%).


81% se dizem totalmente decididos sobre voto
Para 69%, Dilma será eleita presidente

A grande maioria dos eleitores (81%) se diz totalmente decidida sobre o candidato que escolheu para presidente da República. Dizem que o voto ainda pode mudar 18% dos entrevistados. Em comparação com a pesquisa anterior, nota-se crescimento de quatro pontos percentuais no grau de decisão dos brasileiros. Há dez dias, essas taxas correspondiam a 77% e 21%, respectivamente.

Entre os eleitores de Dilma, a taxa dos que se dizem totalmente decididos pela petista oscilou dois pontos positivos (de 83% para 85%). Já, entre os eleitores de Serra, essa taxa cresceu três pontos (de 74% para 77%). Entre os que preferem Marina, a evolução foi maior - subiu cinco pontos, de 67% para 72%.

Entre os que ainda podem mudar o voto, Serra é candidato com mais probabilidade de ser beneficiado, caso esses eleitores resolvessem fazê-lo. Ele lidera o ranking de segunda opção, com 31% das menções, seguido por Dilma com 21%. Na pesquisa anterior, essas taxas eram 27% e 25%, respectivamente.

Sobre a expectativa de vitória, o índice dos que acreditam na eleição de Dilma Rousseff crês ceu seis pontos em dez dias – passou de 63% para 69%. A taxa dos que acreditam que o tucano José Serra vencerá a disputa caiu, no mesmo espaço de tempo, de 17% para 15%.


Alcance do horário eleitoral cresce 12 pontos
Dilma mantém melhor desempenho na propaganda

Metade dos brasileiros (51%) já assistiu ao horário eleitoral gratuito de pelo menos um dos candidatos à Presidência da República. Comparando-se com a pesquisa anterior feita nos dias 23 e 24 de agosto, nota-se um crescimento de 12 pontos percentuais no alcance do programa. A taxa dos que viram a propaganda de Dilma é de 46%, 11 pontos superior à verificada no final do mês passado. Em relação ao programa de José Serra, o crescimento foi de 13 pontos (passou de 31% para 44%). Viram a propaganda de Marina Silva 31% dos entrevistados (era 21% no levantamento anterior).

A audiência é maior entre os que têm nível superior de escolaridade (60%), entre os que possuem renda entre 5 e 10 salários mínimos (60%) e entre os que moram no Norte e Centro-Oeste (56%).

Entre os que já assistiram ao horário eleitoral, a maioria (53%) diz que Dilma é a candidata com melhor desempenho na propaganda. Outros 28% acham que José Serra é melhor e 8% Marina Silva. Há dez dias, essas taxas era de 54%, 26% E 7%, respectivamente. Entre os que votam em José Serra, 20% acham que a petista se sai melhor na TV. Entre os que preferem a petista, apenas 8% afirmam que o tucano é melhor nas propagandas. (DataFolha)